AS ROCHAS MAGMÁTICAS

  As rochas magmáticas são as mais abundantes na Natureza e constituem cerca de 95% dos materiais que formam a crusta terrestre.
  Estas rochas formam-se por solidificação do magma. Devido à descida dos valores de temperatura e às diferenças de pressão, os diferentes materiais que constituem o magma começam a solidificar e a formar rochas.
  A solidificação do magma pode ocorrer em profundidade, à superfície terrestre ou muito próximo dela. Por isso, existem dois tipos principais de rochas magmáticas. Quando a solidificação do magma ocorre no interior da crusta (em profundidade), as rochas denominam-se plutónicas (ou intrusivas). Se a solidificação ocorre à superfície ou muito próximo dela, as rochas designam-se vulcânicas (ou extrusivas).

  A forma, as dimensões, a disposição dos minerais e o grau de cristalinidade definem a textura de uma rocha. O tempo de arrefecimento do magma é um factor que interfere no tamanho dos cristais e, por isso, na textura que as rochas apresentam.

GRANITO - rocha plutónica, textura fanerítica


 

 

 

 

 

A solidificação do magma ocorre em profundidade, lentamente, o que favorece o desenvolvimento dos cristais, que se tornam visíveis a olho nú - textura fanerítica.

Saber mais sobre o granito.

 

BASALTO - rocha vulcânica, textura afanítica

 

 

 

 

 

O arrefecimento rápido do magma à superfície, ou próximo dela, pode impedira a cristalização completa. Os cristais são pouco desenvolvidos, podendo-se encontrar no seio de uma massa amorfa (formada por material que não cristalizou) - textura afanítica.

Saber mais sobre o basalto.

 

OBSIDIANA - rocha vulcânica, textura vítrea

 

 

 

 

 

 

Um arrefecimento muito rápido do magma não permite a formação de cristais. A rocha apresenta textura vítrea (ou amorfa)

 

  Granito | Basalto

2009 Nelson Nuno Lira

Make a Free Website with Yola.